Turismo de Negócios de BH

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home

REGIÃO DA PAMPULHA RECEBERÁ ESPAÇO MULTIUSO DE R$ 300 MILHÕES

E-mail Imprimir PDF
Inovador, Expo Park deverá ser concluído em até dois anos.

Cartão-postal de Belo Horizonte e, agora, Patrimônio Cultural da Humanidade, a Pampulha receberá um empreendimento milionário voltado para o turismo de negócios. Espaço multiuso com 145 mil metros quadrados de área construída, o Expo Park Pampulha deve começar a sair do papel no início do ano que vem. Planejado para ter auditórios, centros de compras, torre corporativa e até um hotel, o equipamento receberá aporte financeiro de cerca de R$ 300 milhões e deverá ser concluído em até dois anos.

Diretor da Farkasvölgyi Arquitetura, que assina o projeto do edifício, Bernardo Farkasvölgyi diz que o negócio foi concebido para contemplar Belo Horizonte com um espaço de múltiplos usos que fosse compatível com o porte e a vocação da cidade. Ele destaca que apesar de ter à disposição importantes locais, tais como o Expominas e o Minascentro, a Capital ainda não dispõe de um equipamento completo e integrado, que seja atrativo para qualquer porte de evento ou feira.

O empreendimento surgiu com uma nova proposta de ocupação, principalmente voltado para a necessidade do turismo de negócios. Temos espaços bacanas, mas limitados, não muito grandes. O Expo Park Pampulha, que foi coroado com a notícia da Unesco, em julho, será construído em um terreno generoso e versátil”, avalia o arquiteto.

O empreendimento contará com um pavilhão de 18 mil metros quadrados, dividido em três áreas independentes, dois auditórios com capacidade para 700 e 900 pessoas cada, além de um ballroom ou pavilhão para convenções, sala de reuniões de 17 mil metros quadrados e capacidade para até 200 pessoas, quatro espaços de mil metros quadrados voltados para pequenos eventos e um hotel, subdivido em duas categorias. De acordo com Farkasvölgyi, o edifício poderá receber além de feiras e convenções, festas de lançamento de produtos e até de casamentos e formaturas. O espaço multiuso irá oferecer 2.025 vagas de garagem.

“Um hotel dentro de um centro de convenções é algo extremamente desejado, pois facilita o deslocamento das pessoas. Além disso, temos conversado com importantes agentes que compõem a cadeia turística em Belo Horizonte e mostrado a necessidade de um espaço como esse para a cidade. Geograficamente, estamos em uma posição muito importante, próximos de capitais como São Paulo, Rio e Salvador”, destaca o empresário.

Além dos espaços comerciais, o local irá preservar uma área verde, localizada nos fundos do empreendimento, de quase 30 mil metros quadrados, e que será transformada em um grande parque. O objetivo, conforme Bernardo Farkasvölgyi, é manter as portas do local abertas ao público comum.

O projeto arquitetônico do Expo Park Pampulha foi idealizado pelo escritório Farkasvölgyi Arquitetura, com sede em Belo Horizonte. A estrutura e o gerenciamento do negócio, por sua vez, ficarão a cargo da Supernova Participações. As empresas têm o arquiteto e o empresário Wagner Avelar como sócios. De acordo com Avelar, o grupo irá centralizar o gerenciamento do empreendimento, facilitando a condução do negócio. “Acreditamos que essa seja a maneira mais dinâmica e interessante de gerenciar um espaço como esse, evitando, por exemplo, a sazonalidade de determinado segmento. Nós iremos operar o empreendimento e negociar com parceiros que irão explorar cada uma das atividades”, detalha.

Segundo os sócios do Expo Park Pampulha, as negociações com futuros parceiros que irão explorar a área estão adiantadas.

Fonte: Diário do Comércio