Turismo de Negócios de BH

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Turismo de Negócios e Eventos - Belo Horizonte

CONSELHO MUNICIPAL DE TURISMO TOMA POSSE NA PREFEITURA

E-mail Imprimir PDF

Tomou posse, na manhã desta terça-feira (8/8), no Salão Nobre da Prefeitura de Belo Horizonte, a nova composição do Conselho Municipal de Turismo (Comtur-BH), que cumprirá o mandato relativo à gestão 2017/2018. Estiveram presentes na posse o Prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil, o Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico Daniel Nepomuceno e o Presidente da Belotur Aluizer Malab.

De acordo com o Prefeito Alexandre Kalil, a gestão vem trabalhando intensamente para potencializar o turismo social, de lazer e de negócios para a capital mineira. "Nós estamos empossando um conselho importante que vai trabalhar junto conosco para alegrar ainda mais essa cidade. Todos os eventos feitos neste ano foram tidos como de sucesso, pois alcançamos números positivos nunca ainda vistos em Belo Horizonte. Esse é um conselho onde toda a sociedade é ouvida e participa. É um trabalho que está só começando”, disse o prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil.

Para Daniel Nepomuceno, Belo Horizonte já possui um cenário positivo, com calendários cultural e de eventos mais organizados, que contam com a participação de toda a cadeia produtiva. “Belo Horizonte possui uma das melhores prestações de serviços do país. Podemos acreditar no desenvolvimento do nosso turismo, de uma cidade hospitaleira, inteligente, conectada e tecnológica”, comentou o secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Daniel Nepomuceno.

O presidente da Belotur Aluizer Malab aposta em três eixos para alavancar de vez o turismo em Belo Horizonte: integração, inovação e realização. “Temos que articular mais, conectar mais e, com isso, criar novas oportunidades para transformar para melhor, a partir de métodos e resultados, Belo Horizonte. A partir da nova gestão, o COMTUR passa a ser um espaço sistêmico de planejamento e viabilização do turismo na cidade. Ampliando a capacidade para manter e incrementar as atrações e os serviços locais necessários para o crescimento do turismo a longo prazo”, concluiu Malab.

LAST_UPDATED2 Leia mais...
 

COM FOCO NA ECONOMIA CRIATIVA, BH SE TRANSFORMA EM CAPITAL DO AUDIOVISUAL

E-mail Imprimir PDF

Em agosto acontecem MAX e CineBH, que reunirão produtores, investidores e especialistas, abrindo oportunidades de negócios

Agosto mal começou, mas promete transformar Belo Horizonte na capital brasileira do audiovisual. Entre os dias 22 e 27, dois grandes eventos vão reunir profissionais do Brasil e do exterior envolvidos em várias áreas produtivas do cinema, TV, games e mídias digitais. Serão palestras, rodadas de negócios e mostras cinematográficas promovidas pela Minas Gerais Audiovisual Expo (MAX) e pelo CineBH, que encampa mais uma edição de Brasil Cine Mundi.

Realizada pela segunda vez em BH, a MAX ocupará a Serraria Souza Pinto a partir do dia 23. Financiado pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-MG) e Serviço Social da Indústria (Sesi-MG), o evento é aberto ao público. Oferecerá palestras e painéis com distribuidores, produtores e responsáveis por empresas envolvidas no fomento da indústria criativa nacional e estrangeira, sob a perspectiva do ''audiovisual 360'' – ou seja, extrapolando mídias tradicionais como TV e cinema, explica Lucas Soussumi, curador da programação.

''Vamos englobar não só o mercado tradicional, mas games, quadrinhos, música e conteúdo imersivo. Este ano, a gente terá como destaque os primeiros participantes internacionais, que vêm conhecer melhor os conteúdos brasileiros e informar como é o mercado europeu. Além disso, teremos um foco muito forte em questões jurídicas, com masterclass sobre fair use para explicar como funciona a legislação para a indústria criativa nos EUA, o copyright, pois ela é diferente no Brasil. Teremos também painéis voltados para propriedades intelectuais, taxação de incentivos e patrocínios'', destaca Soussumi.

LAST_UPDATED2 Leia mais...
 

PESQUISA REVELA DESTINOS TURÍSTICOS INTELIGENTES EM MG

E-mail Imprimir PDF

Foram percorridas 450 cidades no mês de junho

Para mapear a consciência e o uso feito pelos municípios mineiros da inovação e da tecnologia no turismo, a Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur-MG), em parceria com o Observatório do Turismo da Universidade Federal do Paraná, percorreu 450 cidades, no mês de junho, e seguiu a metodologia do projeto de pesquisa “Definição de Modelos Operacionais para Destinos Turísticos Inteligentes (DTI)”, coordenado pela Universidade de Alicante, Espanha. O resultado está disponível no site do Observatório do Turismo de Minas Gerais.

De acordo com o superintendente de Políticas do Turismo da Setur, Rafael Oliveira, os resultados apurados estão dentro do esperado e servem para o desenvolvimento de novas políticas públicas para o turismo no Estado. “Esse mapeamento é importante para que possamos detectar oportunidades e dificuldades. Sabemos que daqui a pouco será uma obrigação de todos os destinos usar a inovação e os serviços digitais, incentivar o empreendedorismo local e investir na qualidade das redes móveis. O estudo mostrou que a maioria dos municípios já entende essa realidade, porém, poucos começaram a trabalhar nisso. Merecem destaque Belo Horizonte e Araxá (Alto Paranaíba)”, explica Oliveira.

Leia mais...
 

BELOTUR DIVULGA NÚMEROS DO ARRAIAL DE BELO HORIZONTE, O MAIOR DA HISTÓRIA DA CIDADE

E-mail Imprimir PDF

Ao todo, 185 mil pessoas curtiram um mês de programação do Arraial de Belo Horizonte

O Arraial de Belo Horizonte tomou conta da cidade durante um mês de programação. Para se ter ideia, 185 mil pessoas curtiram os festejos juninos, sendo 70 mil nos dois finais de semana de evento da Praça da Estação, 15 mil na edição especial Minas ao Luar no Barreiro e 100 mil pessoas nas 242 festas associadas cadastradas pela Belotur. A movimentação econômica dos fins de semana de evento na Praça da Estação, de 30 de junho a 2 de julho e 8 e 9 de julho, chegou a R$ 1,68 milhão.

O presidente da Belotur, Aluizer Malab, está satisfeito com o resultado da pesquisa, mas diz que o Arraial de Belo Horizonte ainda vai ser melhor. “Nós conseguimos evoluir bastante em 2017, agregando todos os festejos juninos da cidade no período de um mês. Conseguimos mapear, divulgar as festas e também ajudar com segurança e organização. Temos a certeza de que o nosso Arraial é um produto turístico de altíssimo nível e vamos trabalhar para que ele promova ainda mais a nossa cidade, atraia turistas e continue gerando renda para a cadeia produtiva de BH”.

Ainda de acordo com Malab, o trabalho com o Arraial de Belo Horizonte neste ano não termina juntamente com a sua programação. “Essa foi a primeira realização do Arraial de Belo Horizonte na nova gestão da Prefeitura Municipal. Sabemos que as quadrilhas, que são as estrelas do evento, trabalham o ano inteiro e nossa ideia é cada vez mais apoiá-los. Além disso, mesmo com o término de sua programação (que foi até dia 9 de julho), o evento continua promovendo a cidade, por meio de contra-partidas que temos com a conquista do Edital de Festejos Juninos”, comenta.

Leia mais...
 

MINASCENTRO E EXPOMINAS VÃO A USO PRIVADO

E-mail Imprimir PDF

Governo abre edital que permite concessão onerosa, no modelo Maior Oferta, por até 70 anos, dos espaços.

O governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), abriu edital de licitação para concessão onerosa de uso do Expominas Belo Horizonte e do Minascentro para uma única empresa ou um consórcio de empresas. O edital está disponível para download na página eletrônica da Codemig (www.codemig.com.br), na aba Licitações. A licitação, que será na modalidade “Concorrência”, tipo “Maior oferta”, ocorrerá em 2 de agosto de 2017. Os pedidos de esclarecimento poderão ser enviados por e­mail para o endereço Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo. .

Caberá ao licitante vencedor a operação econômica dos bens concedidos, com destinação vinculada à promoção de eventos, como feiras, convenções, shows e espetáculos, e encargos relacionados à realização de investimentos e obras de manutenção e modernização, por exemplo. A gestão incluirá a exploração de outras atividades econômicas relacionadas ao objeto, como estacionamento, bares, lanchonetes, restaurantes, lojas e camarotes nas áreas da concessão.

Em janeiro, a Codemig realizou pregão presencial para concessão onerosa de uso do Minascentro. Não houve empresas interessadas. Agora, por estratégia de gestão, os ativos Expominas e Minascentro serão licitados em conjunto, mediante sinalização do mercado de que ambos os empreendimentos se complementam, com o potencial de alavancar eventos como os oriundos do terceiro setor.

LAST_UPDATED2 Leia mais...
 


Página 1 de 86